“Mulheres: A(r)mem-se contra a violência!”

Fiz esta HQ de uma página como maneira de expressar meus sentimentos diante dos absurdos que presencio mas, e que infelizmente, tenho que me calar. Mulheres de todo o mundo, por favor, não viva esta história. E não permitam que ela se repita.

Ultimamente, comportamentos de desrespeito de homens para com mulheres irritou-me profundamente. Três situações foram as piores e que me irrita ao lembrar:

Um casal sentado atrás de mim num ônibus discutia; ele por desconfiança de sei-lá-que-motivo tomou o celular dela e ela implorava de forma nada discreta em meio ao coletivo que ele devolvesse seu aparelho de telefonia móvel.

Situação semelhante ocorreu quando, perto de minha casa, eu esperava o ônibus. Outro casal discutia: ela também mendigava ao seu companheiro seu telefone celular de volta; ele sequestrou o aparelho telefônico – aparentemente – por ciúmes.

Um casal que habita vizinho a minha residência é o caso que mais me perturba literalmente. Ele é alcoólatra, bebe de quarta à domingo, canta e ouve músicas em alto som, perturbando a paz da vizinhança (além da minha). E eles brigam ferozmente. Até a polícia já apareceu para interceder as brigas.

Irritante não é apenas o comportamento destes homens mal educados. Pior é a submissão desta mulheres em permitir serem vítimas de tal violência.

Mulheres: se você tem amor próprio, procurem companheiros que as amem e respeitem e eduquem seus filhos para que não repitam o comportamento tirano de desrespeito para com as mulheres. Sim, acredito eu que o mal sofrido por mulheres, além do mal exemplo de outros homens (pais, tios, e outros homens da convivência), venha da ausência da educação feminina, que permite que o comportamento se repita por gerações. Na minha família, por exemplo, chefiada na grande maioria por mulheres, não há casos de abusos e violências contra mulheres. E os que tentaram, se arrependeram amargamente.

Por tanto, parafraseando um termo que li nas paredes da UFPB:

“Mulheres: A(r)mem-se contra a violência!”

Advertisements

Discussão sobre a influência dos quadrinhos na formação do leitor promovido pela FUNESC

10575375_725420420845979_1082573794641026671_o

No dia 19 de outubro de 2014 eu participei da mesa-redonda cujo tema foi ”a importância dos quadrinhos na formação do leitor”. Esta atividade foi promovida pela FUNESC -Fundação Espaço Cultural José Lins do Rêgo sob a coordenação de Thaïs Gaulberto e que também foi mediadora deste debate. Esta ação educativa e cultural da FUNESC foi gratuita e aberta ao público em geral.

Na tarde de domingo, às 15h no auditório 6 do mezanino 2 do Espaço Cultural tivemos uma agradável tarde com participantes das mais diversas áreas do conhecimento interessadas pelo tema: alunos e professores universitários, quadrinistas locais, professores do ensino fundamental e médio, e demais interessados o tema.

Foi uma alegria poder participar de tal atividade juntamente com Keliene Christina que eu conheci na graduação em História na UFPB. Keliene Christina é professora de história, que utiliza os quadrinhos como ferramenta na sala de aula. Sua graduação teve como tema História em Quadrinhos e seu mestrado também. Também junto conosco esteve Januncio Neto (com quem eu trabalho nas atividades da Associação Cultural Studio Made in PB) que é quadrinista e professor do grupo Made in PB.

espacohq

Espaço HQ – O evento faz parte do projeto “Espaço HQ”. Desenvolvido pela Funesc, o Espaço HQ pretende realizar mensalmente atividades voltadas a esse segmento de produção, como oficinas, laboratórios, discussões, palestras e vivência entre profissionais e amadores da área.

A primeira ação do projeto iniciou em outubro, com o Laboratório de Quadrinhos, ministrado pela quadrinista Thaïs Gualberto . Durante as segundas-feiras deste mês, os participantes assistem a aulas e nessas aulas são apresentados a eles diversos quadrinhos e em cima desse material, são feitas experimentações.

Iniciativas como estas são essenciais para que haja melhor qualidade no ensino e que o ato de ensinar não seja mecânico, decorativo e repetitivo. Que o conhecimento seja algo que o aluno se identifique, veja sentido e função.  Sem estes três elementos, o alunado não despertará o interesse em aprender, gostar de estudar e de ler.

Quadrinhos são excelente ferramentas de ensino para exercício de leitura e interpretação, para criatividade, desenvolvimento da escrita e senso crítico.

Fontes:

Memorial dos Quadrinhos da Paraíba.

Paraíba On Line.